Pular para o conteúdo principal

Como tirar o sexo da mesmice.



Os dias de transa enlouquecedora acabaram e sobrou só aquele sexozinho semiobrigatório? Isso tem solução

Por: Redação VIP as 5:01 pm em 27/07/2016

O sexo entre vocês costumava ser incrível: toda hora era hora, e qualquer lugar servia. Mas, de uns tempos para cá, amornou. Ficou quase compulsório. Aquela coisa de sábado-à-noite-tenho-que-transar-opa-acabou-vou-dormir-dever-cumprido. Pois saiba que essa história de o nosso tesão diminuir com o tempo é culpa da antropologia.

Há milhões de anos, pouco depois de os chimpanzés virarem gente, a natureza criou um mecanismo cerebral para estabelecer vínculos entre homens e mulheres, alimentado por dois hormônios (ocitocina, no caso das mulheres, e vasopressina para os homens). Ele surgiu para que quiséssemos ficar juntos, constituir família e cuidar dos filhotes que vinham dessa relação. Essa calma e segurança que o companheirismo traz é boa: faz a vida do homem aumentar em sete anos. Só que diminui a secreção de testosterona, o hormônio sexual masculino. Sem ele, o tesão despenca.

O negócio piora ainda mais quando se tem filhos. Após o nascimento do primeiro, o nível de testosterona masculino cai até 33%. E atividades superfamiliares como brincar com a criança baixam ainda mais o hormônio. De novo, culpe a evolução: isso acontece para que o homem sossegue o facho, não saia correndo atrás de outras fêmeas e ajude a sua a criar o rebento.

Nem tudo está perdido. A mesma ciência mostra que é possível reacender o fogo entre um casal e ativar áreas do cérebro capazes de fazer com que o tesão volte como nos tempos do começo do namoro. E, sim, isso também é darwiniano: nos apaixonamos pela pessoa cujo odor mostra que o sistema imunológico é complementar ao nosso, para gerarmos seres geneticamente mais variados, que sejam mais resistentes a doenças. Além disso, existe um neurotransmissor da paixão, a dopamina, o mesmo ativado no caso de dependência química (por isso, nosso “vício” na pessoa) – e o sexo aumenta os níveis dele no organismo. Veja agora como identificar se seu relacionamento está com problemas e como mandar a dopamina às alturas e voltar a ficar animadaço.

Quando é você que está meio sem tesão

1- Acesse sites eróticos

De acordo com a antropóloga americana Helen Fisher, o desejo está no que é novo – e acaba quando o que se tem é muito familiar. E a pornografia ajuda, aumentando seus níveis de testosterona.

2- Pulem de paraquedas

Pode parecer bizarro, mas, de acordo com o psicólogo italiano Francesco Alberoni, autor do livro Enamoramento e Amor, a chama da paixão só volta a se acender quando levamos juntos uma vida ativa, interessante, cheia de aventuras e novidade.

3- Aprenda algo novo com ela

Ana Canosa sugere que vocês comecem um curso novo, de fotografia ou culinária, por exemplo, em que conheçam novas pessoas. Você pode descobrir novos talentos nela e passar a olhá-la com outros olhos.

4- Façam esporte

Ele aumenta os níveis de endorfina, que dá sensação de prazer. Escolham uma atividade que agrade aos dois: pode ser corrida, natação, ioga e até uma arte marcial.

5- Deem um pulo na sex shop

O sexólogo Amaury Mendes Jr., do Rio de Janeiro, aconselha brinquedinhos eróticos. E ir com ela a uma sex shop vai fazer você olhá-la em um ambiente um tanto mais erótico.

6- Vá ao motel

Compre um bom vinho, leve uma seleção musical especial, faça sauna com ela. Aproveite o “programa completo”.

7- Não planeje tudo

Mande passear o excesso de rotina e mude de vez em quando. Em vez de jantarem no mesmo restaurante, escolha outro. Troque o sítio de todo fim de semana por dois dias em um lugar diferente. Dê espaço para a espontaneidade e para o improvável.

Quando é ela quem está meio borocoxô

1- Toque-a

“O contato físico cria atração. Simples assim”, diz o coach de relacionamentos Rodrigo Farah, de São Paulo. “E, para reacender a química, é preciso intensificar novamente a intimidade sexual aos poucos, de maneira progressiva. É importante começar com o toque social, aquele mais comum, como encostar a mão na dela no meio de algum assunto. Passe para toques mais prolongados, como um abraço. Depois, vale usar o toque com conotação sexual. Passar a língua em partes mais vulneráveis, como o pescoço, e as mãos ao longo das costas e da virilha. Assim, aquela tensão sexual positiva entre os dois retornará.”

2- Pare de ser bonzinho

“Não mendigue o afeto e pare de correr tanto atrás dela”, diz Ana Canosa. “Assuma poderes: no trabalho, no futebol durante a semana, seja onde for, deixe-a saber de suas conquistas. Mantenha um pouco sua mulher de escanteio e, sem grosseria, tenha uma atitude segura. Ela vai ficar intrigada e querer se aproximar de vc.

3- Arrume um hobby

Para ela voltar a vê-lo como uma pessoa interessante, você tem realmente de voltar a ser interessante. Nada melhor para isso do que ter um hobby. Comece a jogar squash, por exemplo. Ou matricule-se num curso de francês.

4- Mande torpedos eróticos

Instigue-a durante o dia para ir criando um clima. Você a conhece bem, então sabe que tipo de torpedo vai funcionar: pode ser menos direto, com elogios (“Fiquei louco ao ver como você saiu de casa linda”), ou chamando na chincha mesmo, dizendo exatamente o que quer fazer com ela naquela noite.

5- Descole uma viagem de trabalho

Ou diga para ela que vai passar o fim de semana fora para acompanhar um jogo do seu time. “Melhor ainda: fale que ganhou um ingresso para uma festa da VIP que acontece em outra cidade e não pode deixar de ir”, afirma Ana. Manter-se longe da pessoa mexe com o sistema de recompensa dela. Como o cérebro estava acostumado com a recompensa (a pessoa em si), ela vai querer tê-lo por perto de novo.

6- Provoque-a

via GIPHY

Não concorde com tudo o que ela fala, mas mantenha uma aura safada quando discordar – isso quer dizer que não é para você arrumar briga, mas fazer como se quisesse encrencar, só que sendo bem-humorado.

7- Volte a beijá-la. Muito

Pare com aqueles selinhos bocós na hora em que se encontrarem. Dê um beijo de verdade em sua gata. E beije-a também de surpresa, quando vocês estiverem na escada rolante do shopping, parados no semáforo, na fila do restaurante esperando a mesa liberar…

8- Sugira uma sacanagem

Mulheres curtem fantasias. Na cama, entre na onda e finja que não a conhece – transar com desconhecidos é uma das principais.

9- Seja sedutor

 

Quando você queria conquistá-la, pensava em programas diferentes e excitantes. Pois volte a fazer isso. Corteje-a. E estar sem grana não é desculpa. Seja criativo: deixe bilhetes na bolsa dela, prepare um jantar, tomem banho juntos.

10- Assistam pornô

O bacana é vocês escolherem juntos o filme pornográfico – há filmes feitos para e por mulheres, que atendem mais à expectativa feminina. O legal é você incentivá-la a pensar em sexo. Outra opção é dar a ela um livro com uma narrativa mais erótica, como algum do cubano Pedro Juan Gutiérrez (sugerimos Trilogia Suja de Havana) ou mesmo o novo fenômeno pop Cinquenta Tons de Cinza.

11- Faça uma massagem na gata

Daquelas benfeitas mesmo. Use cremes para sua mão deslizar. Explore o corpo todo dela. Comece nas costas e desça para as pernas, passando as mãos por trás dos joelhos e entre as coxas. No meio do processo, sussurre coisas como “você é uma delícia” no ouvido dela.

12- Olhe-a

Uma coisa tão simples, com efeito devastador: você não imagina o poder do olhar. Mostre nele o carinho e o tesão que tem por ela. Olhe-a muito. Se ela perguntar o que foi, diga que só está admirando.

13- Leve-a para dançar

Poucas coisas são tão eróticas. Cole o corpo no dela, abrace-a, fale coisas ao pé do ouvido.

14- Incentive-a a falar

Tenham um momento do dia para conversar. Conte para ela as coisas que aconteceram com você e incentive-a a fazer o mesmo. Isso cria cumplicidade.

Por: Redação VIP em 27/07/2016

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO SOBREVIVER A PERDA DE UM AMOR...

Como sobreviver à perda de um amor, seja a morte de uma pessoa querida,
o fim de um relacionamento, a perda da juventude, da saúde, de um emprego, de um ideal.
Ao enfrentar uma perda, o corpo sofre o mesmo processo que um ferimento físico.
Precisamos aceitar esse processo, confiar nele e ter certeza de que a dor vai passar e,
quando passar, nós seremos mais fortes, felizes, sensíveis e conscientes.
Tudo tem seu tempo:
E há tempo para tudo sob o céu.
Há tempo de nascer e tempo de morrer.
Há tempo de plantar e tempo de colher o que se plantou.
Há tempo de matar e tempo de curar.
Há tempo de destruir e tempo de construir.
Há tempo de chorar e tempo de rir.
Há tempo de lastimar e tempo de dançar.
Há tempo de espalhar pedras e tempo de juntá-las.
Há tempo de dar abraços e tempo de conter-se.
Há tempo de adquirir e tempo de perder.
Há tempo de guardar e tempo de lançar fora.
Há tempo de rasgar e tempo de costurar.
Há tempo de calar e tempo de falar.
Há tempo de amar e tempo de odiar.
Há tempo de guerra e tem…

Depressão

Ninguém dá bola para a depressãoPOR GABRIEL ALVESNo post de hoje do Cadê a Cura? trago um texto de uma amiga, Tati Oshiro, que relata suas experiências e impressões sobre a depressão.  Certamente não são poucos os nossos amigos e familiares que sofrem calados com a doença. O relato da Tati, com uma linguagem forte e natural,  pode ajudar quem nunca teve um contato tão próximo com a doença a entender um pouquinho desse mundo do ponto de vista de quem mais sofre –o doente.Trintei na depressão, por Tati Oshiro*Fui diagnosticada na época em que meus amigos estavam dando grandes passos em suas vidas e seguindo em frente. De certa forma, eu sei que fiquei pra trás. Às vezes eu me sinto meio esquecida, sabe? Na verdade, às vezes, eu mesma me esqueço.Assim que eu fui diagnosticada, muitos dos meus amigos estavam comprando apartamentos, noivando, casando. Enquanto eu era hospitalizada (as primeiras vezes),eles estavam tendo seus primeiros filhos. Carreiras iam em frente, mais bebês nasciam e e…

Depre...

Ter depressão não é bonito. Dormir mais de 12 horas por dia não é bonito. Não ter vontade de levantar não é bacana. Chorar muito e sem motivo não é drama. Não ter capacidade de fazer aquilo que você mais gosta não é legal. Se sentir incapaz e não se reconhecer é terrível. Ter maus pensamentos e perder a vontade de viver é doloroso. Sentir a vida passar enquanto a sua ta parada é cruel. Viver trancado dentro de si é viver em meio a sombras. Cansar de viver e passar apenas a existir.
Se você conhece alguém ou já teve depressão copie e cole no seu mural para as pessoas entenderem que depressão é coisa séria e não mera frescura.
Isso é muito sério!